O Outro – Bernhard Schlink

É um conto? É um romance? Pelo tamanho, noventa e poucas páginas em fonte de tamanho onze e meio, diria que é um conto. Entretanto, diz-se que conto é aquilo que o autor diz que é conto e acabou-se. O Houaiss diz que conto é uma ‘narrativa breve e concisa, contendo um só conflito, uma única ação (com espaço geralmente limitado a um ambiente), unidade de tempo, e número restrito de personagens.’. Muito restrita essa definição. No caso específico de O Outro, para mim é um conto que foi publicado de forma independente. Isso não desmerece o livro.

É um livro muito bom. Deus, eu queria escrever daquela forma. Curto, enxuto, preciso, profundo, melancólico.

A história conta de um marido que, após a morte da esposa, descobre que ela teve um caso alguns anos antes. Por meio de cartas, o marido tenta entender quem era essa esposa que ele não conhecia inteiramente, quem era o outro, e como o caso teria acontecido. O marido, então, vai até a cidade do outro em busca de vê-lo, conhecê-lo.

Excelente livro que se lê em poucas horas. Recomendo.