Königsberg

Um artigo sobre Kaliningrado em El Mundo. No mapa e na história, esse enclave russo sempre me deixa curioso. A matéria começa bem: “En los puños de las chaquetas de las azafatas de la aerolínea rusa Aeroflot siguen bordados la hoz y el martillo. Es un detalle anacrónico para algunos. Para otros, una pincelada de nostalgia de un país que no existe.”

Kaliningrado, a antiga Königsberg, está situada na desembocadura do rio Pregel, que deságua no lago Vístula, “una masa de agua fría y sucia que comunica a su vez con el mar Báltico por el estrecho de Baltisk.”

O poço

Menino de oito anos desapareceu no curto trajeto de cem metros entre a casa da avó e a casa de um amigo. A polícia investigava, mas logo descartou sequestro e se concentrou na família. Poucos dias depois do desaparecimento que comovia a Espanha, a namorada do pai achou a camiseta do menino suja de sangue em um terreno no qual a polícia já havia feito buscas. A polícia, sem anunciar, começou a vigiar e fechar o cerco em torno da namorada do pai. Por fim, seguiam o carro dela em uma viagem de cinquenta quilômetros entre cidades da região. Na cidade de destino, cercaram o carro, abriram a mala e estava o corpo do menino, envolvido em uma manta. A polícia diz que o corpo havia ficado em um poço e estava sendo transportado para outro esconderijo. Acha-se que há outros cúmplices e que mesmo o pai pode ter participado da morte da criança.